bucket list

hoje finalmente risquei mais um item da minha bucket list: saltei de paraquedas!!!!!!!!!!!!!!!!!

sempre quis saltar mas nunca encontrei alguém pra ir comigo. mas quem diria! no primeiro dia ùtil de 2015 jà comecei realizando sonho!

amanhã talvez risque mais algum (uns)! vamos ver!

tenho que parar de tomar carona na vida e pegar a porra do volante…vai ver esse não é o seu caso, mas era o meu. tenho que sair mais da minha zona de conforto, depender menos da boa vontade alheia e correr atràs dos meus sonhos sozinha.

em apuros!

tive uma entrevista de emprego muito importante e não podia me atrasar. era com o diretor do departamento! big deal for real!!!

ja estava quase pronta para sair, faltava so trocar as coisas de uma bolsa para outra, pq essa é a merda de ter que se vestir de social: tem que usar bolsa de gente grande. dai tirei tudo da minha kipling e pus na bolsa de couro marrom que minha irmã me deu.

exceto que ontem eu tinha ido ao supermercado com a minha tote bag, e minha carteira ficou là!

talvez eu não tivesse esquecido se não tivessem me ligado de ùltima hora pra que eu enviasse meu cv em inglês para eles…mas tudo bem.

eu sai na pressa, mas estava ainda on schedule. dai ocasionalmente passa pela minha cabeça que eu havia esquecido minha carteira e não tinha um puto dentro da bolsa. cérebro babaca.

não dava mais tempo pra voltar pra casa, então fui na fé…sem saber como voltaria pra casa, porque pelo menos eu tinha lembrado de por no bolso o bilhete de ida do metrô.

tudo correu bem na entrevista, que foi toda em inglês. não tenho problemas pra me expressar em inglês, mas fiquei meio nervosa na hora, então escorreguei vez ou outra. espero que não tenham percebido hahahaha

todos realmente muito inteligentes e simpàticos, eu realmente quero trabalhar com esse povo!

na hora que estava saindo me falaram que parece que o diretor gostou mesmo de mim porque ele fala mais quando gosta do candidato hahaha e dai perguntei se nao foi assim com os outros candidatos que estariam concorrendo comigo, e falaram que não! que eu praticamente jà tinha um pé là dentro! ohlalalalalala espero que dê certo!!!!

daì saì de là toda contente e serelepe, ignorando momentaneamente o fato de que agora tinha um pepino pra resolver: como voltar pra casa. rs

pensei em quem poderia ligar, que pudesse estar na àrea pra me emprestar a grana do metrô…mas ninguém me veio à mente. pensei para quais amigos poderia ligar, que poderiam me ajudar…ninguém me veio à mente. que triste não??? uma cidade tão cheia de gente como são paulo e eu sem amigos! em pensar que em um ano morando na frança eu fiz mais amigos do que no brasil hahaha

então quando a gente não pode contar com amigos, a gente faz o que? pensa na famìlia!

liguei pro meu irmão, esperando que ele atendesse…até que finalmente ele atendeu! estava dormindo…respondeu com a sutileza de quem estava num òtimo sono e foi interrompido inadvertidamente.  expliquei minha situação tragicômica e não sò ele topou me ajudar, como me chamou para almoçar! eeeee free lunch! com direito a uma deliciosa sobremesa…

nem parece que quando éramos mais jovens, brigàvamos pior que israel e palestina!!!! hahaha

e encerro o post com este provérbio de salomão:

A friend loveth at all times, and a brother is born for adversity. – king solomon

é uma bosta envelhecer

qualquer pessoa que fale o contràrio é porque està se iludindo!

você envelhece, seu corpo envelhece junto. você começa a ter mudanças indesejàveis bastante perceptìveis. seu metabolismo jà não é o mesmo. certas depressões começam a aparecer na pele do seu rosto. você começa a sentir certas partes do seu corpo que você nunca antes prestou atenção.

quando eu era criança, via os velhos se movimentando devagar e com dificuldade, fazendo caras de dor. eu nunca entendia. hoje em dia eu sinto isso na pele! hahaha meu joelho que o diga!

depois que você faz 24, o tempo VOA. você deixa de estar nos seus ‘early twenties’, dà uma passadinha ràpida nos ‘mid-twenties’ e vai logo para os ‘late-twenties’. e daqui a um pulo você jà tem 30.

e daì vem a pior parte: as cobranças da sociedade, isto é, casar, ter filhos, ter carreira, ter determinado comportamento, enfim…ser um adulto 24h por dia.

mas a vida é minha e eu quero fazer o que eu tenho vontade de fazer, independentemente do que a sociedade acha que é pertinente à minha idade.

enfim. continuarei a fazer o que tenho vontade de fazer e tentar não me intimidar com as pressões da sociedade.

afinal de contas, não importa a idade que você tenha, todos temos o mesmo objetivo: fazer aquilo que nos faz feliz.

hoje foi um daqueles dias onde tudo da quase certo

tinha agendada uma entrevista de emprego e acordei em cima da hora. tive muita sorte na hora de sair do metrô pq meu ônibus estava parado no farol vermelho e deu tempo de eu correr até la para pedir pra entrar. quase perdi o ponto de desembarque pra pegar o proximo ônibus. de novo, salva pelo farol vermelho que fez o ônibus parar um pouco além do ponto onde deveria ter sinalizado para descer. cheguei em tempo para a entrevista e apesar de terem feito perguntas especìficas sobre o direito, respondi tudo na maior calma e coerência. até que me mandaram escrever uma redação. odeio quando fazem isso. dai pediram minha opinião sobre algo que ja não me lembro mais e quando fiquei sozinha na sala usei o celular pra pesquisar no google, mas a porcaria da internet não tava pegando direito, então dei uma resposta capenga. nem sei se quero mesmo esse emprego, mas preciso de grana, então #comofas? fica num lugar muito longe e não consigo me visualizar trabalhando la. a mulher era muito perua e na parede da sala de reunião dela estava cheio de diplomas, exceto que eram apenas diplomas de participação de palestrinhas de 1 a 2 horas, que você paga com uma lata de leite em pò. achei patético. e eu não posso trabalhar pra alguém que acho patético. mas todos os empregados acham seus chefes patéticos, não é? ai, jà não sei de mais nada…

tinha um encontro com um amigo lindo e eu, pra variar, atrasada. levei um século pra escolher o que vestir nessa porra de 35 graus de calor infernal. mas meu amigo lindo também ia chegar atrasado então deu tudo certo, porque ainda consegui chegar ligeiramente antes dele. um alivio.

então hoje foi realmente um daqueles dias onde tudo que estava no caminho para dar errado acabou dando certo 🙂

Saindo da toca por alguns minutos

Fui na Paulista hoje. Apenas andando meio sem rumo, peoplewatching (observando pessoas), vendo o que mudou e o que não mudou.

Eu mudei muito, mas pouco mudou por aqui.

E aquela onda de manifestações no Brasil todo hein? Falavam que não era por 20 centavos, mas foi a ùnica que coisa mudou (ou melhor, que NÃO mudou, pois o aumento foi revertido rs).

Enquanto estava na França, o povo me perguntava o que eu achava dessas manifestações e eu dizia que so teria uma opinião formada depois que voltasse e visse com os meus proprios olhos…mas eu voltei e não vi nada…

Então o povo ganha atenção da midia internacional, faz barulho, faz zona, se cansa e no fim todo mundo volta pra sua vidinha mais-ou-menos e fica por isso mesmo…

O gigante acordou, apertou o botão snooze do despertador e disse ‘so mais 5 minutinhos’…

uma semana

essa semana passou como uma lesma pra mim…ainda não tenho um trabalho, portanto, nada pra fazer do que comer, ver filmes e dormir. bem deprimente…a cada minuto que eu passo aqui tenho mais convicção de que não deveria ter voltado…a vida de repente perdeu a graça pra mim…preciso da minha cachorra!