eu fico puta

quando meus pais vem aqui e “guardam” as coisas que deixei em lugares estratégicos.

mas que porra, agora não encontro nadaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

bagunça està nos olhos de quem vê! 

 

cala boca erika!

sério, quando é que vou aprender que em boca fechada não entra mosquito????

hoje numa reunião de departamento eu perdi uma otima oportunidade de ficar com a matraca fechada…na hora não consegui me segurar e tinha que falar, agora me sinto uma completa idiota pq o q falei foi completamente inùtil e so agora me parece evidante…

dai ficarei me sentindo uma babaca até meu cérebro decidir esquecer desse dia, mas enquanto isso não acontece, a cada 2 segundos meu cérebro fdp me lembra de novo que perdi uma excelente oportunidade de ficar quieta.

sai de dentro de mim, impulsividade!!!

ahhhhh

meta de vida: falar menos e ouvir mais.

tentação

mas que droga rs sou muito influenciàvel…hoje propuseram de irmos almoçar cachorro quente e de sobremesa, o fondue de chocolate com morango da cacaushow…e pra piorar a situação, voltando pra casa comprei um churros (gente nunca vi churros no singular…é churro ou churros mesmo? rsrs)

e agora tenho que criar vergonha na cara e parar de comer essas delìcias se não vou virar uma elefanta 😦

pq q tudo que é bom engorda? mundo injusto #mimimi

falar mal

notei que uma coisa muito corriqueira no trabalho é alguém falando mal de outra pessoa…não julgo, acho completamente compreensìvel, especialmente se a pessoa assunto da conversinha seja alguém difìcil de lidar ou difìcil de trabalhar em equipe..ou se é seu chefe rs

mas eu tenho que me lembrar diariamente de não ir na conversa de ninguém e começar a falar mal também sò for the lulz…

certeza, certeza que eventualmente serei o assunto nada nada caridoso de algum colega de trabalho rs

como dizem, nem jesus cristo agradou todos rs

ou como diria o saudoso Tupac: trust nobody.

TPM

Longe de mim, de querer justificar qualquer atitude desagradàvel que tive nas minhas funções biologicas…mas pra quem não é mulher e não tem aquela fase insuportàvel de ter suas partes internas se descolando a cada mês, isso possa soar incompreensivel…

os hormonios podem afetar e muito como pensamos, agimos e reagimos. como nos sentimos, principalmente.

recentemente passei por uma situação onde reagi de uma forma completamente equivocada e exagerada…logo apos o incidente, comecei a tentar racionalizar o pq que agi daquela forma…e so me vem isso em mente: so pode ter sido a maldita da tpm. na tpm agimos de forma extremamente irracional e, por consequência, ‘overemotional’. uma gota d’àgua se transforma num dilùvio…que se transforma num incêndio dificil de apagar…

nao gosto quando isso me afeta. a melhor coisa a se fazer é ter o minimo de interaçoes humanas nesse periodo….

preciso de um cachorro.

deboche

hoje me toquei que a palavra ‘deboche’ vem do francês débauche…mas o nosso deboche geralmente não é usado no sentido do original ‘débauche’, isto é, libertinagem…

deboche aqui é usado mais no sentido que passei na pele hoje!

um amigo me mandou um presente pelos correios, mas esse amigo mora em outro pais e o presente não era nada barato e no final das contas, a merda da alfândega resolveu cobrar taxa…engraçado que nada nesse pais funciona da forma que deveria, mas quando se trata de tributos, temos a melhor eficiência do mundo né? pra controle e pra cobrar…inacreditàvel.

dai que não tenho condições de ir nos correios durante a semana por causa do trabalho, então deixei pra ir nesse fim de semana.

dai que meus pais vieram fazer uma visita aqui, chegaram na quinta e sairam no sàbado de manhã. mas antes de ir embora, meu pai neurotico com toc adiantou todos os relogios da casa.

dai que ele deixou um bilhete avisando que todos os relogios foram alterados.

dai que eu achei que tudo bem, crendo que a droga do horario de verão foi de sexta para sàbado, jà que ele resolveu alterar os relogios né?

dai que eu planejava ir nos correios la pelas 10am do sàbado, pra não correr nenhum risco.

dai que eu chego là crente que era 10:40; mas era 11:40.

dai que tava lotado e muito abafado, resolvi esperar ser atendida sentada nos degraus dos correios do lado de fora.

dai que quando estava perto de chamarem meu nùmero, resolvo entrar.

dai que a guardinha fubanga do correio não quis deixar eu entrar.

dai que eu tava com a senha na mão e pedi pra mulher deixar eu entrar e ai veio o deboche da criatura.

dai que ela retoricamente perguntou se eu nao tinha visto a hora que ela veio ali fechar a porta rotatoria e eu falei que não.

dai que perguntei pq q ela nao tinha ao menos me avisado, ja q ela tinha percebido que eu estava ali do lado de fora sentada esperando.

dai que perguntei isso apenas para testar o nivel de maldade da pessoa, afinal de contas ela tanto me viu esperando do lado de fora que ‘perguntou’ se eu nao tinha visto a hora que ela veio trancar a porta.

dai que nessa hora ela resolveu falar que nem sabia que eu tava la.

dai que algumas pessoas quando colocadas numa situaçao de poder, por mais temporàrio e minimo que possa ser, isso lhe sobem à cabeça e deixa elas se acharem mais do que são.

dai que eu fiquei ligeiramente puta com a pachorra dessa cachorra, o tempo todo dando um risinho sàdico com sua beiçorra, como se estivesse tirando a desforra.

dai que parecia que ela so faltava gargalhar e ter orgasmos da minha situação desvantajosa.

sério agora. por que fazer uma coisa dessas com uma pessoa que você nem conhece e que nunca te fez nada? tão desnecessàrio, tão mesquinho. uma pobreza de espirito sem tamanha.

depois disso veio um funcionàrio dos correios falar comigo na maior civilidade e gentileza, contrastando imensamente com a atitude escrota dessa boçal. espero que a seleção natural se encarregue de extinguir criaturas da laia dela.

não fui feita pra dançar

ai sério…fui numa festa que sò tocou mùsica brasileira, era uma balada a céu aberto com picolés de graça! que beleza né? cheia de pessoas estilozinhas e tal… fui com um amigo meu e tentei dançar…tentei…tentei. 

então me dei conta que realmente eu não fui feita pra dançar. não consigo evitar pensamentos obscuros enquanto tento mexer meu corpo de uma forma graciosa…me sinto completamente ridìcula, completamente desengonçada, completamente dessincronizada com o resto das pessoas…uma coisa é você dançar com passos previamente ensaiados…outra coisa é esse freestyling que as pessoas fazem nas baladas…isso não faz o menor sentido pra mim, muito provavelmente porque eu não sinto a mùsica desse jeito…

meu jeito de sentir a mùsica é completamente cerebral e não fìsico.

eu juro que tentei ser normal, mas normal não me serve…